top of page

Planejamento financeiro: por que eu preciso planejar o meu dinheiro?

Atualizado: 22 de jan. de 2020

Se existe um fator indiscutível na vida de todos, a imprevisibilidade surge como o principal. Justamente por isso, ter um planejamento financeiro adequado é a melhor forma para amenizar o impacto de acontecimentos indesejáveis, como acidentes, mortes ou invalidez. Ou ainda para garantir um final de vida digno e com recursos.


Para explicar a estratégia, vamos usar como exemplo uma pirâmide. Na sua base, temos a proteção, no meio, o acúmulo e no topo, a distribuição. Como qualquer estrutura física, somente com bases fortes é que se torna possível manter um prédio de pé. Neste aspecto, as opções que surgem estão ligadas às possibilidades das coisas que podem dar errado.

A lista de instrumentos que podem ser utilizados estão o seguro de vida, que pode garantir liquidez e o cumprimento de obrigações como pagamento de impostos e até o pagamento de um funeral.

Outra ferramenta importante é o plano de saúde, que garante cobertura em casos de doenças graves e não compromete o patrimônio conquistado com muito suor.

Por fim, temos o testamento, que garante a partilha correta dos bens, evitando assim batalhas judiciais que causam desgaste e custos financeiros.


A expansão do planejamento financeiro


A nossa pirâmide chega agora a sua segunda parte, que chamamos de acúmulo. Aqui temos tudo o que podemos fazer para ter e aumentar o patrimônio.


A gama de opções vai dos Imóveis, passa por títulos do governo, pelas ações, por investimentos em negócios e está relacionado ao futuro.


É importante observar que é possível diversificar (falaremos sobre isso mais adiante) e alocar os recursos em estruturas mais complexas, como o trust.


A recompensa do planejamento financeiro


No topo da nossa estrutura temos a distribuição, que nada mais é do que aproveitar os recursos acumulados e garantir uma parte final de vida com mais tranquilidade.


Por mais que seja difícil prever a expectativa de vida, o fato é que o avanço da medicina tem contribuído para que o número de idosos cresça cada vez mais.


As mudanças do planejamento financeiro


Aproveitamos esta discussão sobre o planejamento para trazer mais algumas dicas importantes para um bom planejamento financeiro.


No Brasil, há um costume de ser imobilizar o patrimônio, com a compra de imóveis como terrenos, casas, lotes e por mais seguro que seja esse tipo de investimento, há uma consequência que é a falta de liquidez.


Esse problema acaba ficando grave principalmente em momentos de crise econômica, quando a venda de imóveis acaba sendo mais difícil e demorada.

Por isso, na hora de planejar, a diversificação se torna relevante e a adoção de estruturas mais flexíveis e líquidas são uma opção.

Entre os instrumentos que podem ser utilizados estão a compra de ações, bonds, estruturações de seguros de vida no mercado secundário, estruturas mais complexas com  derivativos, ADR’s, entre várias outras opções.


A importância de se pensar no futuro e estruturar esse caminho é grande e deve começar agora.

22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page