top of page

Imobilizar patrimônio não é sinônimo de riqueza

Atualizado: 22 de jan. de 2020

Em momentos de crise, é comum que ocorra alguma aversão ao risco e no imaginário das pessoas, também é natural que se opte pela imobilização dos investimentos, por meio da compra de bens.


No entanto, neste texto, vamos falar sobre algumas estratégias para garantia da liquidez, o que pode oferecer disponibilidade em casos de emergência. 

Entre as opções que estão alinhadas com esse pensamento podemos destacar os CDBs (Certificado de Depósito Bancário) que são títulos de renda fixa emitidos por bancos e que também costumam ser mais conservadores. A sua grande vantagem é que mesmo em caso de resgate antes do vencimento, não há perda de rentabilidade.


Além disso, os investimentos em CDBs contam com a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Créditos) para investimentos de até R$ 250 mil reais por CPF em papéis de uma mesma instituição financeira. Os títulos, geralmente, remuneram um percentual de no máximo 100% da taxa CDI.


Outra opção válida são os Fundos Referenciados DI, que devem investir no mínimo 95% do montante em Títulos Públicos atrelados à Selic, em sua maior parte, em Tesouro Selic ou em títulos privados de baixo risco.


O restante do patrimônio pode ser alocado em papéis com as mesmas regras dos fundos de curto prazo. Ele possui uma taxa de administração que começa em 0,3% ao ano e pode chegar até 3,5%.


De acordo com consultoria econômica Ryco, a opção deve ser por fundos com no máximo 0,5% de taxa. Com essa dedução, eles têm um rendimento de até 102% do CDI. Esses investimentos de curto prazo permitem o resgate em qualquer data sem perda dos juros.


APOSTAS

O investidor também deve manter a atenção nos investimentos em ações. A depender do tipo de papel, principalmente das chamadas blue chips, há uma liquidez maior e mais facilidade para negociação dos títulos.


Já no panorama de renda fixa, temos as LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) e as LCAs (Letras de Crédito Agrícola) que são títulos emitidos por bancos com o objetivo de financiar o setor imobiliário e o agronegócio. Ambas são isentas de Imposto de Renda e tanto a data de vencimento quanto a taxa de rentabilidade são definidas no ato da compra.


Uma LCA tem aporte mínimo e prazo de aplicação maiores do que a LCI. Ou seja, você também pode investir nessa opção pensando num prazo um pouco maior.


Cabe lembrar, sempre, que imobilizar patrimônio não é um sinônimo de riqueza.

45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page