top of page

Quase 50% dos jogadores encerram a carreira na falência

Atualizado: 24 de jan. de 2020

Estádios lotados, altos salários e prestígio costumam fazer parte da vida de muitos jogadores de futebol.


Este cenário exitoso nem sempre se confirma nos períodos finais e posterior ao encerramento da carreira. Segundo um estudo da consultoria alemã Schips Finanz, cerca de 30% dos jogadores em atividade estão perto da ruína financeira e 50% deles estão falidos ao pendurar as chuteiras.



A empresa alemã, especializada na gestão de carreiras de atletas, traçou um panorama que se ampara pela realidade.


São diversos os casos de jogadores de futebol, conhecidos e não tão conhecidos, que passam por graves problemas financeiros.


Casos famosos como o do craque Garrincha, que morreu pobre, bem como o dos famosos George Best e Paul Gascoigne, sempre são lembrados como exemplos de más escolhas financeiras.


O número de jogadores que vão à falência passou a preocupar a Associação de Jogadores Profissionais da Inglaterra. Apesar de afirmarem publicamente que a taxa de jogadores quebrados no Reino Unido ficava entre 10% e 20%, em 2012, os casos de atletas com problemas financeiros por lá é ilustrativo.


Em texto publicado pela BBC anos atrás, um dos personagens que exemplificavam esse processo era o meia Lee Hendrie, que teve passagens por equipes como Aston Villa e Derby County.


Ao chegar aos 35 anos (hoje ele tem 41), os dias de carros esportivos, casas luxuosas e contas bancárias recheadas eram apenas uma vaga lembrança.


As dívidas e o desespero chegaram a fazê-lo tentar uma solução drástica: o suicídio.


A sua carreira em clubes das últimas divisões teve passagens por clubes como Kidderminster Harriers, Chasetown, Redditch United, Tamworth e Corby Town, ou seja, muito distante do glamour da Premier League.


Neste período, o jogador concedeu entrevistas sobre o drama que vivia. Em um delas contou o ponto central do problema. “Eu estava ganhando quantias espetaculares de dinheiro quando jogava nas primeiras divisões, dos 21 aos 33 anos. Cheguei a ter bônus de 30 mil libras por semana. Eu me pergunto como consegui gastar esse tipo de dinheiro o tempo todo. Eu suponho que está ligado ao fato de você se acostumar a ter sutilezas da vida e fazer as coisas que uma pessoa comum não pode fazer. O futebol é conhecido por isso: bons carros, boas casas, boas férias, roupas bonitas. É fácil gastar o dinheiro ”.


Sem dúvidas a má administração financeira e o colapso de seu casamento levaram à sua queda econômica.


TENDÊNCIA

Outros jogadores da Premier League também tiveram falências decretadas como o ex-jogador do Manchester United, Keith Gillespie, o ex-zagueiro do Newcastle, Celestine Babayaro e Eric Djemba-Djemba, que jogou no United. Os antigos jogadores do Liverpool, John Barnes e John Arne Riise, também foram declarados em falência, mas pediram a anulação posteriormente.


Por conta de tudo isso que foi exposto, planejar é um ponto essencial para o jogador de futebol. Esta é uma ferramenta que possibilita até mesmo escapar das armadilhas citadas acima.


Lembre-se que planejamento financeiro, é muito mais que uma ciência, é uma arte.

1.186 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page