top of page

Conheça histórias de jogadores que ficaram bilionários

Atualizado: 24 de jan. de 2020

Carros de luxo, investimentos e gestão de ativos também fazem parte da realidade dos jogadores de futebol.


Neste artigo vamos contar histórias de atletas que conseguiram aproveitar os recursos obtidos durante a carreira e encontraram formas de garantir e ampliar seu patrimônio.

Cinco vezes considerado o melhor jogador do mundo, o português Cristiano Ronaldo pode ser considerado um exemplo no mundo dos negócios.


Aos 34 anos, a estrela se aproxima do encerramento de sua atividade profissional como atleta e possui uma fortuna estimada em algo superior a R$ 1 bilhão. Entre os negócios desenvolvidos, a aposta principal é na marca CR7, que já teve licenciamento para colônias, roupa de cama, nutrição (Herbalife), refrigerantes, cobertores de luxo (EliteTeam), relógios, videogames, calçados, aço egípcio, operadoras de telefonia (MEO e Turk).


Em um artigo recente, o jornal espanhol El País apontou que Cristiano Ronaldo também possui imóveis avaliados em 4 milhões de euros, em Londres, 7 milhões de euros, em Madri, 2 milhões de euros, em Lisboa e ainda US$ 16 milhões na Trump Tower em Nova York. O craque também possui rede de hoteis, franquias e outros negócios no varejo.


Já Lionel Messi costuma ser mais discreto sobre seus investimentos. Mas de acordo com o site Goal, o argentino prefere investir o seu dinheiro em propriedades. Em Rosário, sua cidade natal, ele apostou no Azahares del Parana – conjunto imobiliário nas cercanias da cidade – assim como em um condomínio no centro de Rosário.


Além disso, o atacante assinou um contrato com o Barcelona, em 2017, que paga cerca de US$ 80 milhões (R$ 310 milhões) por ano e tem multa rescisória de US$ 835 milhões.


Ele tem um contrato vitalício com a Adidas e ainda faz trabalhos para marcas como Gatorade, Mastercard e Pepsi, entre outras marcas.


VERDE E AMARELO

No Brasil, talvez o caso mais bem sucedido de jogador que se aposentou foi o de Ronaldo Fenômeno. Dono de uma carreira marcada pela superação (lesões afetaram o atleta pelo menos 2 vezes), ele parece ter entendido o tamanho do mercado futebolístico e suas oportunidades.


Prova disso foi a aquisição, em 2018, por R$ 141 milhões de 51% das ações do Real Valladolid, da Espanha, que disputa a La Liga.



O passo, considerado o mais ousado de sua carreira como empresário, mostrou que o ex-jogador ainda tem uma visão clara das possibilidades abertas com esse tipo de negócio.

Ronaldo também atua na área de marketing esportivo e gerenciamento de carreira, tendo Neymar que foi assessorado até 2016 e Gabriel Jesus como principais clientes. A fortuna de R9 é estimada entre R$ 800 milhões e R$ 1 bilhão.


Por sua vez, Neymar caminha a passos largos para se tornar uma das estrelas mais ricas da história do futebol. Segundo estimativas, o brasileiro ganharia 36,8 milhões de euros por ano no Paris Saint-Germain.


No caso dele, por ainda ter muitos anos de carreira pela frente, a aposta no marketing se torna peça importante. Ele tem marcas como Nike, Gilette, Red Bull, Beatsbydre (fones de ouvido), Gagá (relógios), Baterias Helliar e TCL como principais patrocinadores.


O que fica dessas quatro histórias é que a diversificação de investimentos é ponto essencial para os jogadores de futebol. E quanto mais cedo o atleta começa a pensar nisso, mais benefícios ele recolhe.


Entre em contato conosco: https://www.rogercorrea.com.br/contato

7.192 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page