top of page

Uber é a transformação que veio para ficar

Pegar o celular e chamar um Uber é algo que já entrou na rotina de milhões de pessoas todos os dias. Mas você já parou para pensar no tamanho dessa revolução?



A existência e o sucesso de empresas como a Uber representam uma mudança profunda na economia e principalmente no jeito de se fazer negócios.

O termo ‘uberização’ tem sido utilizado com frequência para explicar essa transformação. O novo formato de fazer negócios, baseado em tecnologias digitais e que oferece serviços de maneira direta, é irreversível.

A abrangência desse modelo de negócio é grande e atinge praticamente todos os setores da economia. Um exemplo disso é que no Brasil, o número de clientes de bancos que realizam operações por aplicativos de celular chegou a 34% em 2016.


O impacto dessa informação é sentido pelos bancos, que podem reduzir custos ao fechar agências e, por outro lado, investir recursos em tecnologia e segurança.


O crescimento dos apps influencia também a criação de bancos 100% digitais que oferecem tarifas menores aos clientes. Essa fuga de clientes acabou entrando no monitor dos grandes grupos financeiros que passaram a adotar o modelo de fintechs e até mesmo a adquirir algumas dessas empresas.


Recentemente, o CMN (Conselho Monetário Nacional) autorizou as fintechs a concederem crédito sem a intermediação de bancos. Isso representa um novo potencial de crescimento desse tipo de empresa nos próximos meses.


Expansão

Outra característica de uberização é forçar boa parte das empresas a oferecerem um serviço de melhor qualidade. A agilidade e rapidez do novo modelo tornaram-se padrão e justamente por isso passaram a abocanhar parcelas significativas do mercado.


Em artigo publicado recentemente no Jornal Económico, de Portugal, a professora Alexandra Leitão enumerou exemplos de áreas onde era impensável mudanças tão profundas.


Além disso, os usuários de serviços de saúde pode marcar consultas em clínicas e consultórios por meio da plataforma da American Well, que tem expandido sua atuação em outros países.


A docente conta que nos Estados Unidos, uma empresa chamada Pager permite a contratação de médicos que estejam de folga a qualquer hora e tanto o agendamento quanto o pagamento são feitos de maneira digital.


A uberização parece chegar até mesmo ao meio judicial. Alexandra contou que a Axiom, sediada em San Francisco, reúne 1.500 advogados de várias áreas que oferecem serviços na plataforma, geralmente a custos menores do que os tradicionais escritórios de advocacia.


Por fim, fica a pergunta: Você está preparado para essas mudanças?


42 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page